Digite aqui o que você está procurando...

Observatório do Cinema

canal MPF

Canal / Nova Campinas

O SHOW DO COMÉRCIO

Extra Online - TV e Lazer

TV iG: Vídeos de notícias, futebol, lutas, clipes, moda e trailers

30 de mar de 2015

Canal Música / Bob Dylan



26 de mar de 2015

Programa "As Muitas Histórias da Música Popular Brasileira - O Maxixe" (...


Zé Bonitinho (Tributo)



JORGE LOREDO
BIOGRAFIA DE JORGE LOREDO PARA O MUSEU DA TELEVISÃO BRASILEIRA
O ator e humorista Jorge Loredo nasceu no Rio de Janeiro, em 7 de Maio de 1925. Foi criado no subúrbio de Campo Grande, e aos 12 anos teve diagnosticada uma osteomielite na perna esquerda, só curada nos anos 70. Aos 20 anos, foi internado num sanatório, devido a uma tuberculose. E lá, incentivado pelos médicos, participou de um grupo teatral no hospital, e desde então nunca mais largou a profissão de ator. Embora temendo o desemprego da vida artística, também tenha se formado advogado, no ano de 1957.
Na mesma época, se destacou com o personagem mendigo filósofo que virou um quadro fixo na TV Rio, durante o programa "Rio Cinco para as Cinco" e que depois também fez sucesso na "Praça da Alegria", de Manoel de Nóbrega.
Resultado de imagem para jorge loredo 
Entretanto é muito lembrado mesmo pelo personagem Zé Bonitinho, sucesso na televisão brasileira desde 1960, quando começou no programa “Noites Cariocas”, de Chico Anysio, no Rio de Janeiro. Inspirou-se em um amigo, que frequentava bares e cinemas da Praça Sans Peña, principal lugar da Tijuca, Rio. Jorge Loredo nunca imaginou que Zé Bonitinho seria seu companheiro pelo resto da vida. Foram mais de 50 anos, em que gerações e mais gerações o admiram. Na década de 60, por exemplo, fez parte do cast de “Times Square”, da TV Excelsior.
Resultado de imagem para jorge loredo
Nas décadas de 90 e 2000, o Zé Bonitinho esteve no ar ainda no SBT, no programa “A Praça é Nossa” dirigido por Carlos Alberto da Nóbrega e na Record, na "Escolinha do Barulho".
O canal GNT transmitiu um documentário sobre Zé Bonitinho em 2005. O documentário foi feito por Susanna Lira e se chama: “Câmera, Close”.  Jorge Loredo era irmão de João Loredo, um dos principais produtores e diretores da televisão brasileira.
Ele também fez cinema. O primeiro foi "Um Caso de Polícia", de 1959. Depois, fez "Sai Dessa, Recruta" (1960), "Testemunhas Não Condenam" (1962), "A Espiã que Entrou Numa Fria" (1967), "Sem Essa, Aranha" (1970), "O Abismo" (1977) e "Tudo Bem" (1978). Depois de muitos anos afastados das telonas, esteve no premiado curta-metragem "Quando o Tempo Cair" (2006) e no longa "Chega de Saudade", no ano de 2008. Aliás, nesse mesmo ano, também atuou na série de TV "Alice", da HBO.  Fez ainda no cinema:  "A Suprema Felicidade" (2010) e "O Palhaço" (2011).
No teatro, teve destaque em 2003, na peça infantil "Eu e Meu Guarda-Chuva".
No ano de 2009, o jornalista Cláudio Fragata escreveu o livro "Perigote de Brasil", sobre a biografia de Jorge Loredo. Lançado pela Imprensa Oficial.
Resultado de imagem para jorge loredo 
Faleceu em 26 de março de 2015, aos 89 anos.

25 de mar de 2015

18 de mar de 2015

Seguidores