João Goulart foi deposto do poder em 1964 na sequência de um golpe e morreu no exílio na Argentina, em 1976. Naquela altura, as autoridades apontaram um ataque cardíaco como a causa oficial da morte.

No entanto, recentemente, um ex-oficial da inteligência uruguaia declarou que Goulart foi envenenado no âmbito da operação Condor, realizada em conjunto por regimes militares de países da América Latina, a fim de eliminar adversários políticos.