Digite aqui o que você está procurando...

Observatório do Cinema

canal MPF

Canal / Nova Campinas

O SHOW DO COMÉRCIO

Extra Online - TV e Lazer

TV iG: Vídeos de notícias, futebol, lutas, clipes, moda e trailers

26 de nov de 2013

101 anos de memórias, conquistas e muita simpatia



Elyseu Alvarenga foi vereador da 2ª Legislatura (1951 a 1955) de Duque de Caxias.

Dono de uma risada contagiante, Elyseu Alvarenga, como é chamado pelos amigos, relembra com prazer o tempo em que ele e os quatro irmãos brincaram e aprontavam travessuras em São Mateus, local conhecido hoje como São João de Meriti. Num tempo, que quase não tinha luz elétrica, eram poucas casas, terras para serem desbravadas a perder de vista e o comércio, assim como o transporte coletivo, quase inexistiam. Mas o filho caçula do Coronel Elyseu e a da professora Rita de Azambuja não reclama, "tive uma boa infância, fui feliz e guardo boas memórias daquela época", conta com um sorriso largo estampando no rosto. E quando o assunto é política, aí a feição muda. "Eu era muito decidido, ninguém me dobrava e eu só agia de acordo com os meus princípios", enfatiza Alvarenga. Em seguida, ele mostra com orgulho os Projetos de Lei que defendeu no plenário da Câmara, que na época ficava onde hoje é a esquina do calçadão de lojas do centro da cidade. Entre os Projetos estão: a reabertura da Escola Municipal de Saracuruna, a construção da ponte do Rio Meriti e um dos mais importantes, a eletrificação da Estrada de Ferro da Leopoldina.
Os amigos e familiares garantem que a integridade e a disciplina sempre foram companheiras de Elyseu. Outra companheira marcante é a esposa, já são quase 75 anos de matrimônio. Com Dalziza teve quatro meninos, duas meninas -- uma, a primeira filha do casal, faleceu ainda bebê -- e adotou mais uma. No ano passado, filhos, netos, bisnetos, sobrinhos, parentes e amigos celebraram o aniversário de 100 anos de vida de Elyseu. Foram vários dias de festa, as comemorações iniciaram em Caxias e terminaram num famoso restaurante do Rio de Janeiro, às margens da Baía de Guanabara.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores