Digite aqui o que você está procurando...

Observatório do Cinema

canal MPF

Canal / Nova Campinas

O SHOW DO COMÉRCIO

Extra Online - TV e Lazer

TV iG: Vídeos de notícias, futebol, lutas, clipes, moda e trailers

31 de dez de 2012

13 de dez de 2012

Especial / Rosa Passos

Cantora, violonista e compositora que estreou o disco "Recriação". Em 1993 lançou o CD "Festa", interpretando parcerias com Fernando de Oliveira e Aldir Blanc, entre outros, e três anos depois, gravou o CD "Pano pra manga", predominantemente autoral.
Em 2002, lançou somente para o mercado americano o CD "Me and my heart" com Paulo Paulelli(baixo acústico e percussão de boca) e participou de diversos festivais de jazz, acompanhada por vários músicos de renome internacional, como Toots Thielemans, Paquito D'Rivera e David Finch. Ainda nesse ano, lançou o CD "Azul", contendo composições de Djavan, Gilberto Gil e João Bosco. O disco contou com a participação de Teco Cardoso, Léa Freire, Lula Galvão, Proveta e da Banda Mantiqueira.
Site Sobre a Cantora: http://www.rosapassos.com.br/


12 de dez de 2012

6 de dez de 2012

Oscar Niemeyer morre aos 104 anos


O célebre Oscar Niemeyer, que revolucionou a arquitetura moderna e foi um dos criadores da capital Brasília, morreu nesta quarta-feira (05/12), no Rio de Janeiro, aos 104 anos.
Niemeyer estava internado no hospital Samaritano desde novembro.
O homem que desafiou as retas também desafiou o tempo. O famoso arquiteto brasileiro revolucionou a arquitetura moderna com suas linhas inspiradas no corpo da mulher brasileira. 
O Palácio da Alvorada, o Congresso Nacional, a Catedral de Brasília, o Palácio do Planalto e muitos outros prédios. Da construção da capital brasileira à sede da ONU em Nova York, Niemeyer seduziu o mundo com suas estruturas ousadas. Em Paris, deixou sua marca ao projetar a sede do Partido Comunista Francês. 
O Rio de Janeiro testemunha a cada ano a magia do carnaval no sambódromo, passarela criada por ele em 1983. O arquiteto ainda se imortalizou em Niterói, com o Caminho Niemeyer e o Museu de Arte Contemporânea. São Paulo também foi presenteada com seus projetos no Ibirapuera e com o Memorial da América Latina, só para citar alguns exemplos.
Nascido em 1907, no Rio de Janeiro, o brasileiro foi casado duas vezes. A primeira quando tinha 21 anos com Annita Baldo, até ficar viúvo em 2004, e a segunda, aos 99 anos, com Vera Lúcia. Da união mais longa nasceu Anna Maria, filha única de Niemeyer. 
O comunismo marcou sua vida. Em 1945, ingressou no Partido Comunista Brasileiro e, durante a ditadura militar no Brasil, manteve-se afastado do país. 
Mesmo em uma cadeira de rodas desde 2009, nunca perdeu o bom humor e a alegria de viver. 

5 de dez de 2012

De Duque de Caxias para o Mundo.... Uma cidade abandonada! 63 PMS PRESOS!!!


Sem prefeito, sem Segurança, Sem água, sem Serviços Básicos, sem Maternidade, sem Escola, sem Coleta de Lixo, sem Hospital.....

Gravações mostram negociação de propina entre policiais e criminosos

Gravações feitas com autorização da Justiça mostram policiais militares e traficantes de drogas negociando propina no Rio de Janeiro. A "Operação Purificação" prendeu 74 pessoas nesta terça-feira (4). Destas, 63 eram policiais militares.

A operação buscou suspeitos de envolvimento com dois traficantes já presos: Fernandinho Beira-Mar e Carlos Braz, o "Fiote". Mas o alvo principal foram policiais militares.

"Alguns maus policiais, que tentam fazer, guardar aquele tráfico. Ganhar dinheiro com o tráfico, pegar dinheiro de todas as formas possíveis e imagináveis pra enriquecer ilicitamente", disse Cláudio Varela, promotor coordenador do Gaeco, do Ministério Público do Rio de Janeiro. A maior parte das prisões foi feita no 15º batalhão. Em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, que patrulha 13 favelas. Para o Ministério Público, as evidências vão muito além de gravações envolvendo propina.

Veja abaixo um trecho da gravação:

- "É '1500' pra eles e o resto pra vocês"

- "Tá, to indo praí, valeu"

As provas foram coletadas durante um ano - e listadas na denúncia - apontam uma uma relação de intimidade entre policiais e bandidos.

Quando precisou comprovar que combatia o crime, o sargento Emerson Vagner pediu um favor ao traficante Jefim: deixar uma carabina calibre 12 dentro de uma geladeira, prontinha para ser apreendida.

O policial diz que pegou a arma na geladeira e deixou R$ 300 no congelador. A propina era paga até a PM de férias. Segundo a denúncia, o sargento Fernandes chegou a pedir ao sargento Lopes para depositar R$ 600 em sua conta.

As gravações também mostram o que acontecia quando o pagamento não vinha.

- "Eu já paguei os caras, três de dia e vou pagar os três agora da noite"

- "Não vai dar pra gente, não? Então acabou o amor, entendeu?"

Mesmo quando a relação com os traficantes ficava tensa, os policiais do 15º BPM não passavam para o lado da lei. A represália mais comum era sequestrar agentes do tráfico, em troca de altos resgates.

- "Quanto?"

- "Duzentos"

- "R$ 200 mil? Pô, qual é, munição? Nós não tá nessas condições toda (sic), não, munição."

Vinte e oito policiais, presos em serviço, lotaram um ônibus. O comandante do 15º batalhão foi exonerado.

"Eu não posso ter outra expectativa se não colocar essas pessoas na rua. Eu acho que não adianta simplesmente prender as pessoas, é necessário expulsá-las", disse José Mariano Beltrame, secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro.

A reportagem tentou ouvir advogados dos três policiais militares citados nas gravações, mas não consegui contato com eles.

Prisões
A Secretaria de estado de Segurança informou que 63 PMs suspeitos de receber propina de criminosos, para não reprimir o tráfico de drogas, foram presos na "Operação Purificação", até as 17h, desta terça-feira (4). Os PMs eram do 15º BPM (Duque de Caxias). Após a prisão, o comandante do batalhão, tenente-coronel Claudio Lucas Lima, foi substituído por Maurício Faria da Silva.

A Justiça expediu 65 mandados de prisão, dos quais 61 foram cumpridos. Outros dois policiais foram presos em flagrante, portando arma com numeração raspada e outro com munição de fuzil. A polícia ainda procura por quatro PMs foragidos.

Por determinação da Justiça, os presos serão encaminhados para o presídio de Gericinó, na Zona Oeste do Rio. já que a Unidade Prisional da PM, o BEP, está interditada após a divulgação das fotos das celas luxuosas.

A investigação começou pela Polícia Federal em abril deste ano após ser detectado um esquema de corrupação entre policiais e traficantes.

2 de dez de 2012

Primeira Tarde Literária

O evento foi idealizado pelo Instituto Natividade de Responsabilidade Social em parceria com a ONG Grupo Tia Angelica (GTA) com apoio do Colégio Estadual Padre Anchieta...

19 de nov de 2012

30 de out de 2012

28 de out de 2012

Especial / Gal Costa


A maior cantora do Brasil. Finalmente estou tendo a oportunidade de prestar uma simples, porém verdadeira, homenagem a uma cantora que sempre me encantou. Confesso que cheguei a me apaixonar pela sua voz, pelo seu jeito de se apresentar, pelo seu andar, pela sua movimentação quando está no palco, aliás, nem parece que ela está no palco – parece que ela está pisando nas nuvens, literalmente. Eu sou suspeito porque sempre fui seu admirador, sempre fui seu fã, mas quando fiquei sabedor de um depoimento de João Gilberto registrado no encarte da coleção "História da Música Popular Brasileira", quando lhe disse, após a primeira vez em que a viu cantar: "Você é a maior cantora do Brasil"; respirei (aliviado) e mais do que convencido de que eu não era o único que pensava em Gal Costa como a maior cantora do Brasil. (Huayrãn Ribeiro)
Gal Costa por Mauro Ferreira – extraído do Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira / A voz de Gal Costa reflete no seu cristal os (des) caminhos da música brasileira nos últimos 30 anos. Se o álbum inicial – “Domingo”, LP dividido com Caetano Veloso em 1967 – retratou e fiel discípula de João Gilberto, os primeiros discos solos traduziram toda a efervescência do movimento tropicalista do qual Gal foi um dos ícones. Eles representam a fase de desbunde da época (fins dos anos 60 e começo dos 70), sintetizada com maestria no álbum duplo ao vivo “Fatal-Gal a Todo Vapor”. Um marco de 1971 e da carreira de Gal.
Depois de breve período de transição (enriquecido, em 1976, com um álbum dedicado à obra de Dorival Caymmi, quando ainda não era moda gravar songbooks no Brasil), Gal encontraria o tom popular pelas mãos e cabeça do empresário Guilherme Araújo. Assumindo uma imagem mais brejeira e carnavalesca, a cantora baiana personificaria a “Gal Tropical”. O repertório, capitaneado por frevos e marchas, fez de Gal a grande vendedora de discos que ela, até então, nunca tinha sido. Os álbuns “Gal Tropical” (1979) e “Fantasia” (1981) sã os marcos desta época. Passado o período “frevo-axé”, Gal embarcaria numa fase artisticamente menos criativa. Para manter as vendagens de seus discos em alta, ela gravaria baladas românticas de compositores populares. “Um Dia de Domingo” – parceria de Michael Sullivan e Paulo Massadas, gravada por Gal em dueto com Tim Maia – liderou as paradas ao longo de 1986 (foi lançada em fins de 1985) e confirmou a eficácia mercadológica da opção da cantora naquele momento.
Nos anos 90, já em baixa no mercado fonográfico, Gal retomaria a inquietude de seu histórico começo de carreira em álbuns sofisticados como o “Sorriso do Gato de Alice”. Mas o sucesso popular viria somente com o retrospectivo álbum “Acústico MTV”, de 1997. E Gal fecharia a década (e o século) voltando às origens bossa-novistas em álbum dedicado ao repertório de Tom Jobim. Era a reminiscência da Gracinha, a menina baiana que decidiu ser cantora ao ouvir João Gilberto.

26 de out de 2012

Canal Política / Mensalão

Fatos e fotos do maior esquema de corrupção da história do Brasil...

25 de out de 2012

Especial / Quinteto Violado




Memória / Especial - James Brown




Especial / Al Green


HINO DA CIDADE DE DUQUE DE CAXIAS/ RJ

Hino do Município de Duque de Caxias (RJ), interpretado por um coral 
formado por alunos da Rede Municipal de Ensino.

20 de out de 2012

18 de out de 2012

9 de out de 2012

O MITO LULA, A ERA DO FASCISMO NO BRASIL


Ninguém melhor para falar sobre o operário que nunca foi padrão e hj é, O CHEFE do maior esquema de corrupção do Brasil...

27 de set de 2012

CHICO ANYSIO É UM SHOW

Considerado um dos maiores comediantes do país, Chico Anysio interpretou 209 personagens ao longo de sua carreira. Um dos mais famosos, porém, não foi criação dele: o Professor Raimundo foi um quadro elaborado por Haroldo Barbosa para a rádio Mayrink Veiga, em 1952. Mas foi na pele de Chico Anysio que o personagem tornou-se inesquecível. 


14 de set de 2012

'E a Vida Continua...': Trailer e cartaz do drama baseado na obra de Chico Xavier




'E a Vida Continua...'

A Paris Filmes divulgou o trailer e cartaz do drama espírita 'E a Vida Continua…', baseado na obra de Chico Xavier, ditado pelo espírito André Luiz.
O filme é baseado no best-seller escrito em 1968. Trata-se do 13º e último livro da série 'A Vida no Mundo Espiritual'.
A estreia acontece dia 17 de Setembro.
Quando o carro da bela e jovem Evelina (Amanda Costa) quebra na estrada, ela não faz ideia de como seus caminhos serão profundamente alterados para sempre. Socorrida pelo gentil Ernesto (Luiz Baccelli), Evelina logo fica sabendo que tanto ele como ela estão indo exatamente para o mesmo hotel.
Coincidência? Talvez, mas Ernesto não acredita em coincidências.
Imediatamente eles desenvolvem uma amizade tão sólida que persistirá quando ambos passam para o outro plano. Será ali, do outro lado da vida, que Evelina e Ernesto enfrentarão enormes dificuldades e desafios, onde não faltarão surpresas e surpreendentes revelações?
Amanda Acosta, Lima Duarte, Ana Rosa, Luiz Baccelli, Ana Lúcia Torre, Luiz Carlos Félix e Samantha Caracante estrelam. Paulo Figueiredo dirige.

11 de set de 2012

8 de set de 2012

HORÁRIO POLÍTICO (PROPAGANDA ELEITORAL) VEREADORES - DUQUE DE CAXIAS 2012

CHEGA DE SOFRIMENTO... CHEGA DE ESPERAR O HORÁRIO DA PROPAGANDA ELEITORAL NA TELEVISÃO... O BLOG TV CAMPINARTE SELECIONOU PRA VOCÊ (EM VÍDEO) O QUE HÁ DE "MELHOR" DA PROPAGANDA POLÍTICA PARA A CÂMARA DE VEREADORES DE DUQUE DE CAXIAS... ACESSE E CURTA ESSE VERDADEIRO SHOW DE "DEMOCRACIA"... VALE E MUITO A PENA...!!!


13 de ago de 2012

Cidades invisíveis

Documentário realizado sobre as ruínas de cidades extintas do Estado do Rio de Janeiro. Produzido pelo Inepac, o filme percorre vestígios das antigas vilas de Santo Antônio de Sá, São João Marcos, Iguassú e Estrela. Ativas entre os séculos XVIII e XX e importantes na ocupação do solo fluminense, desapareceram em meio a crises econômicas, epidemias e modificação das rotas comerciais. Através de fragmentos, contamos a história dessas cidades, enfocando a importância do tombamento dos bens fliminenses e a luta pela preservação de suas memórias.

9 de jul de 2012

26 de jun de 2012

Nova Campinas de Passagem (Terceiro Distrito)

Especial / Gilberto Gil

A primeira coisa que me vêm a mente quando penso em Gilberto Gil é DOMINGO NO PARQUE.
Eu era garoto, mas lembro bem daquele momento. A música falava de algumas coisas que faziam parte do meu universo e do universo de muitos garotos da minha idade – um domingo no parque. Até hoje, apesar da internet, posso afirmar que a garotada não dispensa um domingo no parque: a roda gigante, pipoca, algodão doce e por incrível que possa parecer até mesmo o som daquele “terrível” alto-falante onde tem sempre alguém oferecendo uma canção a outro alguém como prova de sincera amizade ou mesmo como prova de amor. (Huayrãn Ribeiro)
O texto abaixo foi extraído do Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira
Até os nove anos de idade viveu com o pai, o médico José Gil Moreira, e a mãe, a professora primária Claudina, na cidade de Ituaçu, no interior da Bahia, para onde foi com vinte dias de nascido. De volta a Salvador, foi morar na casa de sua tia Margarida, e passou a freqüentar a Academia Regina, onde teve aulas de acordeom. Estudou o instrumento por quatro anos, tendo neste período formado o grupo Bando Alegre com colegas do colégio Nossa Senhora da Vitória, onde estudava. Mais tarde, formou também o grupo Os Desafinados. Freqüentou programas da Rádio Excelsior, onde se reuniam acordeonistas nordestinos. Lá conheceu Sivuca e Hermeto Pascoal. Em 1961, foi presenteado por sua mãe com um violão, instrumento que veio a executar com muita personalidade. Teve como influência musical as canções típicas do sertão baiano, como as cantorias dos cegos e violeiros de feiras e os dobrados tocados pelas bandinhas em festas religiosas. Os discos de Francisco Alves, Orlando Silva, Dorival Caymmi e Luiz Gonzaga, transmitidos pelo serviço de alto-falantes, típicos em cidades interioranas, também faziam parte de seu universo sonoro. Mais tarde, passou a ouvir também Garoto, Johnny Alf, Lúcio Alves, além de João Gilberto, divisor de águas na vida musical de muitos dos grandes nomes da MPB: "Quando o João Gilberto apareceu, eu disse: 'Taí o que eu queria'. E entrei na bossa nova com ele." (Encarte do disco "Gilberto Gil", da série "História da MPB - grandes compositores" - Abril Cultural). Paralelamente à música, prestou vestibular e ingressou no curso de Administração de Empresas. Formou-se em 1964 pela Universidade Federal da Bahia, ano em que se casou com Belina, com quem teve as filhas Nara Gil e Marília. Seu primeiro emprego foi na Alfândega, em Salvador. Logo após sua formatura, foi morar em São Paulo, onde passou a trabalhar na multinacional Gessy-Lever. Nos fins de semana cantava no Bar Bossinha, complementando seu salário com os 30 cruzeiros ganhos por noite. Foi casado ainda com Nana Caymmi e Sandra Gadelha, com quem teve os filhos Pedro Gil - que chegou a ser baterista da banda do pai, mas morreu prematuramente em acidente de automóvel no Rio de Janeiro em 1990 -, Preta e Maria. Mais tarde, casou-se com Flora, para quem dedicou a música homônima, e que lhe deu os filhos Isabela, Bem e José Gil.

11 de jun de 2012

Violeta foi para o Céu - Trailer legendado


Antes de Bob Dylan, no sul do mundo, houve Violeta Parra, a mãe do folk latino-americano.

Sinopse: "Violeta Foi para o Céu" conta a história de uma famosa cantora e folclorista chilena, Violeta Parra, preenchida com seu trabalho musical, suas memórias, seus amores e esperanças. O filme traça sua evolução, da infância humilde até se transformar em sensação internacional e heroína nacional, com a intensidade de suas contradições internas, falhas e paixões.


MAIS INFORMAÇÕES:
Vencedor do Sundance Film Festival 2012, como Melhor Filme.
Vencedor do Prêmio do Público em Toulouse - Latin American Film Festival

Título original: Violeta se fue a los cielos
Direção: Andrés Wood
Roteiro: Eliseo Altunaga, Rodrigo Bazaes, Guillermo Calderón e Madeira Andrés
Produção Executiva: Patricio Pereira, Pablo Rovito, Fernando Sokolowicz, Denise Gomes e Paula Cosenza
Fotografia: Miguel Littin Ioan (AEC)
Música: Violeta Parra
Distribuição: Imovision
Gênero: Drama
País: Chile, França, Argentina e Brasil.
Ano: 2011
COR
Tempo: 110 min.

Elenco: Francisca Gavilán, Cristián Quevedo, Thomas Durand, Luis Machín, Gabriela Aguilera, Roberto Farias, Patricio Ossa, Stephania Barbagelata, Tagle Marcial, Jorge López, Roxana Naranjo, Francisca Durán, Guiselle Morales e Juan Quezada.

6 de jun de 2012

Cambada Mineira e a música de Mário Makaíba / Como Um Talibã Em Tora Bora

Cambada Mineira
Como Um Talibã em Tora Bora (Mario Makaíba)
DVD Urbana Fanzine
Direção: Marcelo Ferrão
www.cambadamineira.com.br

28 de mai de 2012

27 de mai de 2012

Especial / Zé Luiz Mazziotti




23 de mai de 2012

Vamos ao Museu? - Museu do Futebol


A Copa do Mundo está chegando, e o Maracanã, a todo vapor, reformando as instalações. Mas nem tudo está fechado por lá, o 'Centro de Memória' do estádio permanece aberto ao público.
O 'Museu do Futebol' fica aberto todos os dias, de 9h às 19h. Os ingressos custam R$ 20. Crianças, de até 12anos, e idosos, a partir de 65 anos, não pagam. e estudantes pagam meia: R$ 10.
E então, vamos ao museu?

16 de mai de 2012

14 de mai de 2012

Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST)

Vídeo Institucional sobre o "Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST)" que foi fundado em 1985, no Rio de Janeiro. O MAST é um espaço de múltiplas atividades que trabalha com a história científica e tecnológica do Brasil, ao mesmo tempo em que promove e estuda a divulgação e a educação em ciências. Conheça um pouco mais sobre o MAST.

12 de mai de 2012

A rota do ouro e do diamante

Os repórteres Lucas Rodrigues e Mauro Zambroti percorreram a rota do ouro e dos diamantes, formada por quatro caminhos: o Velho, o Novo, o Sabarabaçu e o Caminho dos Diamantes. Conhecido como "Estrada Real", eles foram abertos pela Coroa Portuguesa, para ligar as antigas regiões das minas e das pedras preciosas, no interior do Estado de Minas Gerais ao litoral do Rio de Janeiro, passando ainda por São Paulo.
São mais de 1600 quilômetros, sinalizados com marcos, onde é possível percorrer esse trajeto, que passa por estradas de terra, asfalto e também por dentro das cidades. Um circuito que envolve quase 200 municipios.
Partindo de Diamantina, a equipe do Caminhos da Reportagem seguiu até Ouro Preto -- o primeiro trecho construido para escoar a riqueza do Brasil colônia até Portugal. A região, que já foi tão cobiçada pelas riquezas minerais, se tornou hoje o destino de mais de três milhões de turistas por ano. Um circuito que resgata o passado, preserva as tradições e está cheio de sabores e da hospitalidade mineira.
São aventuras pela natureza, com cachoeiras gigantes; o brilho das pedras preciosas que ainda desperta sonhos em muitos garimpeiros, as minas de ouro; as igrejas barrocas e seus "santos do pau oco"; o contrababando das pedras preciosas escondidas da coroa portuguesa. E a obra de dois mestres geniais: Aleijadinho e Ataíde.
O programa conta como se descobriu o diamante -- pedrinhas brilhantes que, na falta de conhecimento da população, eram usadas para marcar jogos de cartas, como tentos. Só quando amostras foram levadas a Portugal, se descobriu que ali tinha diamantes puríssimos. E mostra as cidades históricas: Diamantina, cidade de Chica da Silva, a escrava que virou senhora -- símbolo de luta e coragem. Terra também de Juscelino Kubistcheck, que tinha paixão pelas serestas, uma tradição mantida até hoje na cidade.
A cidade de Mariana -- a primeira vila, cidade e capital do Estado de Minas Gerais. No século XVII uma das maiores produtoras de ouro para a coroa portuguesa. As igrejas barrocas dominando a arquitetura. Distante apenas 20 quilômetros de Ouro Preto, tem, no meio do caminho, a "mina da passagem". Foi a maior mina de ouro da região. No meio do mato, conserva o sistema antigo de cabos de aço que servia aos mineiros e que hoje leva turistas para o fundo da mina. Os túneis são iluminados e levam a uma profundidade que equivale a um prédio de trinta andares.
E finalmente a equipe chega a Ouro Preto, com o Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas, onde se pode entender mais o que foi o ciclo dos minérios, no Brasil Colônia. A relação da quantidade de ouro brasileiro e a revolução industrial da Inglaterra. O ouro como lastro monetário.
Ouro Preto, a cidade histórica encravada em um vale profundo das montanhas de Minas. O centro do Império, escolhida pela realeza, quando da transferência da corte para o Brasil. O maior conjunto barroco do país. A Inconfidência Mineira, movimento de revolta à política tributária de Portugal. A chamada "derrama", com a exigência de um imposto ainda maior. A luta dos mineiros que pregavam a independência da coroa portuguesa.Tiradentes morto e os poetas amargando o exílio na África.
Hoje os tropeiros não passam mais por lá, não sobem e descem a estrada construida pelos escravos, a mando de Portugal. Os santos do pau oco estão vazios e nem os diamantes e o ouro chegam de todos os cantos na Vila Rica. Mas a cidade permanece com outras riquezas -- nas festas cristãs, na religiosidade, nos becos intocados, nas igrejas de Aleijadinho e Ataíde, nos detalhes dos altares enfeitados com ouro. O caminho dos diamantes é uma pequena parte de uma grande história que continua por outros caminhos do país.

10 de mai de 2012

Conhecendo a SAARA - Origens

Conheça a origem do Maior Comércio Popular a Céu Aberto da América Latina - SAARA, com Ledo Miranda

7 de mai de 2012

Músicos se unem para resgatar a tradição dos coretos

Nas cidades do interior os corêtos ainda são bem movimentados. Foram construídos para receber bandas de música, e atrair famílias para as praças mas, agora, muitos estão esquecidos.
Um grupo de músicos promete resgatar essa tradição, e animar os espaços. Ontem, foi a vez do Méier, os moradores gostaram da idéia.

6 de mai de 2012

Brasil quer mais investimento social e menos repressão para melhorar seg...

O brasileiro quer mais investimento social e medidas menos repressivas para melhorar a segurança pública. É o que revelou uma pesquisa da Federação do Comércio do Rio. Esse desejo ganhou força no Rio com a política das UPPs.

5 de mai de 2012

Especial / Roberta Sá

1 de mai de 2012

Maracatu

Expedições vai até Pernambuco para desvendar a história, o cotidiano e os mistérios por trás de uma das mais encantadoras tradições brasileiras: o Maracatu. De baque solto, também conhecido como maracatu rural, ou de baque virado, chamado ainda maracatu-nação, há séculos ele desfila seus instrumentos e personagens únicos, como o Calunga, os Vassalos e o Caboclo-de-Lança, as damas do Paço e o Arreia-Mar, e ajuda a moldar a identidade cultural pernambucana.
Paula Saldanha e Roberto Werneck descobrem a riqueza dos mais de cem grupos de maracatu que atuam hoje, alguns fundados ainda no século XIX. Documentando quatro grupos emblemáticos -- Estrela Brilhante de Igarassu, Piaba de Ouro, Beija-Flor de Aliança e Maracatu Nação Pernambuco -- o programa revela a beleza de uma arte única, genuinamente brasileira, herança das raízes africanas e indígenas.
Conversando com mestres, guardiões e líderes das comunidades, jovens aprendizes e apaixonados pela arte do maracatu, em Recife, em Olinda, e na zona rural pernambucana, Expedições revela uma tradição cultural em franco processo de valorização. Reerguido a partir dos anos 1990 com o esforço de gerações que assistiram com seus pais aos desfiles, e se fascinaram com as cores e o simbolismo dessa arte, o maracatu ressurge respeitado pelo seu povo, difundido pelo Brasil e pelo mundo afora.

Viagem pelas cidades mortas do Vale do Paraíba

O Paratodos deste sábado mostra como a arte está levando vida às cidades do Vale Histórico entre os estados do Rio de Janeiro e São Paulo. As "cidades mortas" do Vale do Paraíba, relatadas por Monteiro Lobato em livro de 1919, estão renascendo graças ao talento de artistas que trocaram os grandes centros pela tranquilidade da região.
O programa mostra também o trabalho de Vras77, diretor de videoclipes de rap que aprendeu sozinho a arte de dirigir e editar. Valmir Puertas Rodrigues, o Vras77, usa como locação a periferia da cidade de São Paulo, especialmente a Zona Norte, onde vive.
E mais: a determinação das mulheres de Canudos. Na cidade que foi palco de uma guerra, elas usam a força para transformar restos de bananeiras em arte.

Literatura clássica é refeita em quadrinho

A literatura clássica em quadrinhos. Esta é a nova aposta das editoras interessadas em atrair o público jovem.

25 de abr de 2012

Risco de Morte para as crianças no Centro Esportivo Samuel Corrêa no Parque Paulista

O João Pedro Barrocas foi até Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, para mostrar o perigo que a criançada enfrenta no Centro Esportivo Samuel Corrêa, mais conhecido como Samucão pelo pessoal da área.O local dá claros sinais de falta de conservação. Até o meu parceiro levou um susto durante a reportagem!
As condições do lugar são tão precárias que há risco de morte e doenças. Alguns meninos já se machucaram e a parada está um bagaço! É arame, buraco, grama sintética solta...

23 de abr de 2012

15 de abr de 2012

3 de abr de 2012

O erudito e o popular no trabalho de Antônio Nóbrega - Diverso


O Diverso de sexta-feira (06/04), às 17h30, desvenda o erudito e o popular no trabalho do multiartista Antônio Nóbrega. Nascido em Recife, o ator, dançarino e músico começou a estudar violino aos 12 anos. Aos 19, tocava na Orquestra Sinfônica do Recife quando o escritor Ariano Suassuna decidiu chamá-lo para formar o Quinteto Armorial, que tinha como objetivo lutar pelo reconhecimento da cultura popular brasileira.

No programa, Nóbrega fala sobre seu processo criativo e a diversidade da cultura no Brasil.

Horário: 17h30

28 de mar de 2012

Canal Cinema / HELENO (2012) - Trailer Oficial HD


Heleno de Freitas era o príncipe da era de ouro do Rio de Janeiro, os anos 40, quando a cidade era um cenário de sonho, cheio de glamour e promessas. Bonito, charmoso e refinado nos salões elegantes, era um gênio explosivo e apaixonado nos campos de futebol. Heleno tinha certeza de que seria o maior jogador brasileiro de todos os tempos. Mas a guerra, a sífilis e as desventuras de sua vida desviaram seu destino, numa jornada de glória e tragédia.

26 de mar de 2012

Especial / Boca Livre


19 de mar de 2012

Um ciclista de Nova Campinas? Niedson Albuquerque!


 Niedson é ciclista tem 57 anos e mora há mais de 25 em Nova Campinas – Duque de Caxias – RJ.
Confessa que entrou para o ciclismo com 42 anos motivado pelo filho e o curioso é que o filho desistiu e Niedson deu continuidade, tomou gosto pelo esporte e desde 2001 é um atleta federado.
Em sua primeira competição oficial ficou em 3.º lugar (Nova Iguaçu 2001).
A partir daí participou de inúmeros torneios, copas, campeonatos, maratonas:
Em 2010: medalhista no Mundial de Moutan Bike – 13.º colocado na classificação geral e 4.º entre os brasileiros / campeão estadual / vice na Maratona Ciclista;
Em 2011: campeão da Primeira Etapa do Estadual / campeão da Primeira Etapa da Taça Brasil realizada em Curitiba (a Segunda Etapa será no Rio em maio).
Por conta própria, sem contar com a ajuda do Governo sem contar com a ajuda da Federação e sem patrocinador, Niedson já organizou vários eventos na região (nada oficial) e lamenta a falta de apoio ao ciclismo por parte das autoridades e apela para a Prefeitura de Duque de Caxias (Secretaria de Esporte) para que dê um pouco mais de atenção ao esporte, principalmente no Terceiro Distrito onde o que não falta é ciclista. A região carece de mais eventos: passeios, torneios, copas, campeonatos, etc.
Hoje para Niedson a situação está um pouquinho melhor, pois conta com o patrocínio da Ciferal e uma coisa que nunca faltou em sua vida, o apoio da família, parentes e uma legião de amigos e fãs.

O "Bacaninha Geraldo Dantas"

Nova Campinas / Julio Inocêncio / TaeKwon-Do


Julio Inocêncio (o Julinho) Faixa Preta de TaeKwon-Do fala de sua carreira, planos e apela à Secretaria de Esportes de Duque de Caxias para que promova torneios, campeonatos, copas, enfim, o esporte precisa de mais visibilidade. Vale a pena dar uma conferida nesse vídeo.

O Teatro no Terceiro Distrito de Duque de Caxias na visão do Professor Antonio Moreno


Antonio Moreno, professor de teatro no Terceiro Distrito de Duque de Caxias fala de sua formação, carreira, projetos, realizações e apela para a Secretaria de Cultura do Município de Duque de Caxias para que olhe mais pela arte e a cultura em particular do Terceiro Distrito do Município.
Nesse vídeo o Professor Moreno dá algumas dicas e sugestões para que a arte e a cultura tenham um desenvolvimento compatível com o crescimento da nossa região.

Nova Campinas / Esporte - Escolinha de Futebol - Esporte União


As poderosas lentes do nosso Observatório Comunitário captaram em Nova Campinas o Professor Luzimar que há (mais) de 16 anos é o responsável pela Escolinha de Futebol Esporte União localizada à Rua 6 – 256 – c/2 – área 4.
O professor Luzimar contou a este Observatório que arca com todas as despesas e (definitivamente) não conta com nenhum tipo de patrocínio, nenhum tipo de apoio.
A Escolinha Esporte União hoje tem um universo de mais de 30 crianças divididas em duas categorias: pré-mirim e infanto.
O trabalho do professor Luzimar às vezes fica bastante prejudicado porque lhe faltam, por exemplo, bolas, coletes, meias, e outras coisas mais.
Os treinos atualmente são realizados no campo do Caixa D’água as quartas e sextas-feiras das 15:00 às 18:00.
O mais curioso nessa história é que o professor Luzimar é deficiente físico desde a infância quando foi vítima de paralisia infantil.

UMA LUZ NO FIM DO TÚNEL
A Escolinha Esporte União recebeu nessa quarta-feira a visita do Professor Joacil que representando o Grupo Joalon ratificou um apoio a garotada da escolinha do professor Luzimar.
O Professor Joacil (à direita) deixou claro que o Grupo Joalon ajudará no que for possível e espera que essa parceria renda muitos e muitos frutos.


17 de mar de 2012

15 de mar de 2012

Especial / Johnny Alf



O texto abaixo foi extraído do site Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira
Biografia / Compositor. Cantor. Instrumentista (pianista).
Filho de um cabo do exército, que faleceu em 1932. Sua mãe, viúva, foi trabalhar em uma casa de família na Tijuca e o criou sozinha. Começou a estudar piano aos nove anos, com a professora Geni Borges (amiga da família com a qual sua mãe trabalhava). Após o início na música erudita, começou a mostrar também interesse pela música popular, principalmente ligada ao cinema. Seus compositores preferidos eram Cole Porter, George Gershwin e Nat King Cole. Estudou no Colégio Pedro II até a época do serviço militar. Aos 14 anos, formou o seu primeiro grupo e, através do CPII, entrou em contato com o Instituto Brasil Estados Unidos (IBEU) para estudar inglês. Nessa instituição, adquiriu o seu pseudônimo, quando de sua apresentação no programa de jazz de Paulo Santos, na Rádio MEC. Trabalhou no escritório de contabilidade da Estrada de Ferro da Leopoldina e, com o pessoal do IBEU, fundou um clube para intercâmbio de música brasileira e música norte-americana, com audições semanais, saraus, audições de discos novos, filmes, shows e debates, entre outras atividades. Quando o pianista e cantor Dick Farney retornou dos EUA em 1949, ficou sabendo do clube no IBEU e se tornou sócio. A partir de então, o clube passou a se chamar Sinatra-Farney Fã Club. Outros músicos eram sócios do clube, entre eles João Donato, Paulo Moura, Nora Ney, Doris Monteiro, Bebeto Castilho, Tom Jobim e Luiz Bonfá. Nessa época, tocava no clube à noite e durante o dia prestava o serviço militar.
Morreu numa quinta-feira, dia 4 de março de 2010. Ele estava internado em estado grave no hospital Mário Covas, em Santo André.
Com 80 anos, Johnny tratava um câncer de próstata há cerca de três anos na instituição. Segundo o empresário do cantor, Nelson Valencia, a metástase tinha avançado e os médicos avisaram que não havia mais nada que pudesse ser feito.
Um dos precursores da bossa nova, ele vivia em uma casa de repouso na cidade e não tinha familiares.

Especial / Tim Maia


Iniciou sua carreira artística aos 14 anos de idade, integrando, como baterista, o grupo Os Tijucanos do Ritmo, com o qual atuou durante um ano. Em seguida, começou a estudar violão e formou, em 1957, com Roberto e Erasmo Carlos, o grupo Os Sputniks.
Em 1959, viajou para os Estados Unidos, onde permaneceu durante quatro anos. Estudou inglês e integrou, como vocalista, o conjunto The Ideals.
Em 1968, gravou seu primeiro disco, um compacto simples contendo suas composições "Meu país" e "Sentimento".
No ano seguinte, destacou-se no cenário artístico com a gravação de "These are the songs", lançada em compacto simples que registrou também a canção "What you want to bet", ambas de sua autoria.
Em 1970, foi convidado para gravar, em dueto com Elis Regina, a faixa "These are the songs", registrada pela cantora no LP "Em pleno verão". Ainda nesse ano, lançou seu primeiro LP "Tim Maia" (Polydor), com destaque para sua composição "Azul da cor do mar", além de "Coroné Antonio Bento" (Luis Wanderley e João do Vale) e "Primavera" (Cassiano). O disco esteve durante 24 semanas nas paradas de sucesso cariocas.

Em 1971, gravou mais um LP contendo canções próprias como "Não quero dinheiro (Só quero amar)" e de outros autores como Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle ("Preciso aprender a ser só"). No ano seguinte, lançou novo LP, registrando "These are the songs" e outras canções de sua autoria como "Idade" e "My little girl".
Em 1973, gravou mais um LP intitulado "Tim Maia", contendo "Réu confesso", de sua autoria, e "Gostava tanto de você", de Édson Trindade, entre outras. Ainda na década de 70, fundou seu próprio selo, inicialmente Seroma e, mais tarde, Vitória Régia Discos.

Em 1975, converteu-se à seita Universo em Desencanto, fato que inspirou o lançamento independente (Seroma) dos dois volumes "Tim Maia Racional".
No ano seguinte, gravou o LP "Tim Maia", contendo sua canção "Dance enquanto é tempo" (c/ Paulo Ricardo) e outras.
Ainda nos anos 1970, lançou mais dois LPs intitulados "Tim Maia", em 1977 e 1978, pela Som Livre, o LP "Tim Maia Disco Club" (1978, Atlantic/Warner), contendo suas canções "Acenda o farol" e "Sossego", e o LP "Reencontro" (1979, EMI-Odeon), com destaque para "Canção para Cristina", de Tibério Gaspar.
Nos anos 1980, lançou os LPs "Tim Maia" (1980, Polydor), "Nuvens" (1982, independente), "O descobridor dos sete mares" (1983, PolyGram), com destaque para a faixa-título (Gilson Mendonça e Michel) e "Me dê motivo" (Paulo Massadas e Michael Sullivan), os LPs "Sufocante" (1984, PolyGram), "Tim Maia" (1985, RCA Victor), "Tim Maia" (1986, Continental), que registrou o sucesso "Do Leme ao Pontal (Tomo guaraná, suco de cajú, goiabada para sobremesa)", e os LPs "Somos América" (1987, Continental) e "Carinhos" (1988, Continental).
Lançou, em 1990, pela Continental, o disco "Dance bem". Nesse ano, lançou, pela sua gravadora Vitória Régia, o LP "Tim Maia interpreta clássicos da bossa nova".
Em 1992, a Warner-Continental registrou o CD "Tim Maia ao vivo".
Descontente com as gravadoras, seus discos seguintes, "Voltou clarear" (1994), "Nova era glacial" (1995), "What a wonderful world" (1997), contendo clássicos do pop e do soul norte-americano das décadas de de 1950 a 1970, "Pro meu grande amor" (1997), "Amigos do rei" (1997, com o grupo vocal Os Cariocas, "Só você - para ouvir e dançar" (1997), "Sorriso de criança" (1997), e "Tim Maia ao vivo II" (1998), foram gravados pela Vitória Régia Discos. Ainda nos anos 1990, fez muito sucesso com a gravação, para um comercial de televisão, de "Como uma onda" (Lulu Santos e Nelson Motta), incluída no CD "Tim Maia", de 1993. Na mesma época, foi homenageado por Jorge Benjor na música "W Brasil".
Teve várias músicas regravadas por artistas mais jovens, como Marisa Monte e os grupos Paralamas do Sucesso e Skank.
Em março de 1998, apresentando-se no Teatro Municipal de Niterói, em show que seria gravado para um especial de televisão, foi acometido de um mal estar que o levou ao hospital, vindo a falecer alguns dias depois.
No ano seguinte, foi homenageado com um show tributo por vários artistas da MPB. O espetáculo gerou um especial de televisão e foi registrado em CD e DVD.
Em 2005, foi lançado o DVD "Tim Maia - Programa Ensaio 1992", pela gravadora Trama em parceria com a TV Cultura e a TeleImage.
Em 2006, seu LP "Tim Maia Racional volume 1", gravado em 1975, e que se tornou um dos mais disputados vinis da música brasileira, recebeu edição oficial em CD pela Trama, com tratamentos de restauração em estúdio a partir de uma cópia, uma vez que as fitas máster foram perdidas. Nesse disco, o cantor e compositor assinou todos os arranjos, além de tocar baixo, bateria, percussão e flauta transversal. Também presentes, os músicos Serginho Trombone (piano), Robson Jorge (órgão elétrico, piano e teclado), Paulinho Guitarra (guitarra, baixo e violão), Beto Cajueiro (baixo), Paulinho Trompete (trompete), Oberdan Magalhães (sax), Robério Rafael (bateria) e Luiz Carlos Batera. O CD ainda incluiu como bônus as gravações originais do LP.
Em 2001, o cantor Fábio publicou o livro "Até parece que foi sonho: meus trinta anos de amizade e trabalho com Tim Maia" (Matrix), em depoimento a Achel Tinoco.
Abrindo as homenagens para o décimo aniversário de seu falecimento, em 2007 foi realizado, no espaço carioca Viva Rio, um show tributo ao compositor e cantor, organizado por pelo jornalista, compositor e produtor Nelson Motta, tendo como banda-base a Orquestra Imperial e a participação de convidados como Rogério Flausino (cantor do jota Quest), Marcelo Camelo, Mariana Aydar e o grupo vocal feminino Chicas, na segunda edição do projeto Accenture Performances. Nesse mesmo ano, foi publicada a biografia “Vale tudo – O som e a fúria de Tim Maia”, de autoria de Nelson Motta.

Abaixo um Show completo de Tim...

Seguidores